Impulsionamento no Facebook

EQUIPE REPÚBLICA

Quando você lança uma página, é comum encontrar dificuldades para conseguir engajamento e visibilidade no Facebook. O alcance orgânico das publicações — ou seja, o número total de pessoas que visualizam as postagens sem patrocínio — é significativamente menor do que o número de fãs. O impulsionamento no Facebook é a ferramente que poderá ajudar você.

Isso acontece mesmo que seus seguidores sejam pessoas verdadeiramente envolvidas com a marca. Um estudo da Edgerank Checker apontou que, em 2014, a média de alcance orgânico das páginas do Facebook era de 6,51% dos fãs. Outra pesquisa, da social@Ogilvy, mostra que, em páginas com mais de 500 mil curtidas, o alcance pode ser de apenas 2%.

O impulsionamento pago de posts, disponibilizado pelo próprio Facebook, é uma ferramenta estratégica para você aparecer com mais frequência no feed dos seus seguidores e, com isso, aumentar o alcance da sua marca. Você determina um orçamento e pode impulsionar desde atualizações de status e ofertas a fotos e vídeos. Para isso, no entanto, é preciso cumprir alguns requisitos importantes, principalmente quando se trata de fotos e vídeos.

Políticas de anúncios

O primeiro dos critérios é o conteúdo das imagens. Fotos consideradas inapropriadas ou que não respeitam direitos autorais e de privacidade são barradas pela revisão do canal. Então, tenha cuidado com o que for divulgar.

Outro ponto que pode complicar as coisas é o percentual de texto presente em fotos e miniaturas de vídeos — sim, a obrigatoriedade de até 20% de texto nas imagens (finalmente!) acabou, mas isso, por si só, não termina com o problema.

A quantidade de texto ainda afeta — e muito — o alcance das postagens pagas. A novidade é que, agora, o Facebook apresenta quatro classificações para a imagem do seu post:

• OK – O anúncio tem pouco texto e será veiculado normalmente com maior possibilidade de alcance. Essa é a melhor classificação que a sua postagem pode receber;

• Baixa – O anúncio tem mais texto que o considerado ideal, será veiculado normalmente, mas o alcance pago já começa a ser reduzido;

• Média – O anúncio tem bastante texto, ainda será veiculado, mas o alcance pago será muito menor;

• Alta – O anúncio tem muito texto e corre o risco de não ser veiculado.

Por isso, antes de postar qualquer conteúdo de imagem, utilize a ferramenta disponível aqui. No link, você faz o upload do arquivo e o Facebook analisa em que nível ele se enquadra. Quanto mais texto na imagem, pior será a classificação. Ou seja, os 20% de texto acabaram, mas ainda é preciso tomar cuidado com textão.

Se quiser saber mais sobre as políticas de anúncios do Facebook, clique aqui.

Públicos segmentados

Uma das características mais interessantes do impulsionamento no Facebook é a possibilidade de segmentar o público. Você pode definir exatamente quem você quer atingir com as suas publicações. É possível escolher por diferentes filtros: localização, gênero, interesses, relacionamentos, formação, trabalho e muitos outros.

A combinação dos filtros proporciona infinitas possibilidades. Na hora de investir em uma postagem, busque atingir o público mais qualificado possível de acordo com a sua estratégia de negócios. Sua marca só tem a ganhar com uma comunicação mais focada.

Mas não precisa sair impulsionando todos os conteúdos. Se a sua verba é limitada, invista com inteligência. Eleja com atenção as publicações que têm maior potencial de retorno e participação. Não tenha medo de experimentar, cada post proporciona informações valiosas sobre o seu público.

 Caso queira saber mais sobre outros canais, disponibilizamos aqui um guia completo de social media para iniciantes.